“uh oh! chegaram os policiais da arte!”

Sobre a “”””””””””polêmica””””””””””” apresentação do vômito em Swine da Lady Gaga no Festival SXSW Boldstage: má interpretação:: a gente vê por aqui. Swine é uma música sobre estupro, onde a personagem em questão sofre abusos do cenário fonográfico. O tema por si só é desagradável. Não queriam uma performance floreada com lavanda all over the place? Claramente, sdds interpretação. Essa artista inglesa Millie Brown pinta quadros com próprio vômito: leite com corante. Já trabalhou com a Gaga antes. Não sei qual o estardalhaço todo ZZzzzzzZzZ

10004059_243668112487313_394106430_n

Esse “fuck you, pop music” vai ser mal interpretado até umas horas. Ela tá meio puta com a América e ela diz que essa é a arte dela, entendam quem quiser. Ela não tá mais tão acessível quanto as outras cantoras pop da atualidade, onde tudo é fácil de entender. A América tá meio que rejeitando Gaga. Eu li um texto sobre isso. Eles colocam um artista no pedestal e depois param de dar o devido valor. A América põe lá no topo, mas quando ela quer… boicota mesmo. Quando não agrada mais, não tem mais o que fazer.

É como diz no livro FAHRENHEIT 451, de Brad Bradbury (não com as palavras exatas, mas vou tentar reproduzir aqui): as pessoas preferem o mastigado, eles temem tudo que não é de fácil entendimento. Se não entendem um filme, um livro, uma performance, logo julgam. Sempre preferem o convencional, zona de conforto é sempre melhor pra elas. Já dizia Michael Jackson: quanto maior a estrela, maior o alvo.

Essa perseguição aconteceu com gente da véia e vai continuar acontecendo com outros. Normal. Quantos artistas underground dos anos 80 fizeram isso e coisa muito além? O que a Madonna foi criticada até não poder mais com o LIVRO SEX em 1992?

Sempre existiu ARTE PERFORMÁTICA. Não é só cantar e sair do palco, fim. Cada um tem um conceito. Se já foi feito por alguém ou não, não faz diferença. Quantos artistas por aí não utilizam referências de movimentos artísticos e recriam, mesclam eles, e criam algo seu?

1925260_243683822485742_1496611471_n

1888698_243677955819662_1181321015_n

ARTE é um termo subjetivo. Não restrinjam o termo “ARTE” só pro barroco, pro impressionismo, coisas que a gente aprende na escola/faculdade. Cada um expressa sua arte como quer: seja com sangue, vômito, etc. Claro, usando o bom senso. Não que nem banda por aí, por exemplo, que joga até urina em quem assiste o show. Há quem diz que a arte precisa ser sentida, não compreendida. Eu até acho que deva ser compreendida, sim. Mas quem quiser apenas sentir, tem o direito de só sentir.

Fotos: RDT Lady Gaga

STOP THE DRAMA! START THE MUSIC!

LadyGaga1

GaGa confirma Marry the Night como próximo single do Born This Way

Só aviso de antemão: não estou sendo imparcial aqui. Se não gosta, caia fora –not Se fosse pra ser imparcial, seria e ponto.

Sim, quis fazer este título firulado mesmo. E daí que todos já sabem que o Born This Way é o novo disco de trabalho da Lady GaGa e que já vendeu por volta de 7 milhões de cópias no mundo inteiro, em apenas 4 meses de lançamento?

Promoshots zum neuen LADY GAGA Album "Born this Way". - An 'emaciated' Lady Gaga releases shocking photo to promote new album The singer just released this photograph of herself with a clearly altered appearance as part of the promotion for her new album, Born This Way - 2011 REF NO : 74018 FOR EDITORIAL USE ONLY Scope Features Agency does not claim any Copyright or License in the attached material. Any downloading fees charged by Scope are for Scope services only, and do not, nor are they intended to, convey to the user any Copyright or License in the material. By publishing this material , the user expressly agrees to indemnify and to hold Scope harmless from any claims, demands, or causes of action arising out of or connected in any way with user's publication of the material.

Born This Way é um deleite para os ouvidos. Doa a quem doer. Tem um conceito, tem instrumentais e letras consistentes. É uma mescla de estilos vulgo “samba do crioulo doido”: guitarras mescladas às batidas eletrônicas a la Madonna em Ray of Light (1998). Não tem quem não ame. A primeira ouvida, o disco pode confundir a cabeça do ouvinte. Mas quando ouve de novo, não quer mais parar de ouvir. Até a sequência das faixas vai soar sensata. Em suma, um disco que abriu (e muito bem) bem a nova década.

btw vinyl

Há quem chame o disco de Thriller (Michael Jackson, 1982) do século XXI. Mas vamos ser mais realistas, né gente. Se atualmente, na época da pirataria, o Born This Way vender como o Thriller, a Lady GaGa pode parar de trabalhar agora e garantir a aposentadoria. Mas é claro que ela não quer se acomodar. Sucesso gera sucesso e ela planeja ficar mais 25 anos no topo. Uma novela que não vai acabar por tão cedo.

O quarto single do disco, Yoü And I, está até que bem na Billboard Hot 100. Ela chegou à 6ª posição, mas hoje ocupa a 8ª. Está entre as 10 mais, tudo bem. Mas que tem potencial pra chegar mais longe, tem. Pelo menos uma 3ª posição, hein? Brian May participa da faixa, só por isso deveria subir mais 5 posições. Pra quem tinha um senhor ciúmes dessa faixa, até que gostou do fato dela ter sido single, né? Corto o MEU pescoço, mas não digo quem é.

you and I (2)

normal_00173

normal_00569

Enquanto ouvimos YAI nas rádios, GaGa anunciou que Marry the Night será o próximo single de trabalho. Sim, isso mesmo: a abertura espetacular do álbum com aqueles sinos nupciais e aquela vibe anos 90. Já dá até pra imaginar o clipe: ela calçando as botas de couro, saindo pra curtir a night em Nova York, vestida de noiva (não duvido nada), já que ela vai se casar com a noite tendo a lua e as estrelas como testemunhas. ClichZzZZzZZz

Mas certeza que vai chegar numa posição mais alta que YAI. A sonoridade é mais similar às músicas que ela está acostumada a lançar e outra, YAI é linda e tudo o mais (assim como Speechless), mas é mais intimista e não vai agradar a todos a ponto de chegar no topo de uma Billboard, exemplo. Claro que essa seria a vontade de muitos, mas o que vende hoje são batidas alegres e etc e tal.

Felipe Almeida, ex-fã ardoroso da cantora, disse:

Ah não! E Scheibe? E Bloody Mary? E Americano? E Hair? E todas as outras?! Por que logo essa?

Pra que esse medo todo? O disco vai ser divulgado até 2013 (peraí, o mundo não vai acabar em 2012? Tô perdido, produção!) e, provavelmente, terá 10 singles. Tem muito tempo ainda pra todas essas citadas terem seu momento de glória. Inclusive Scheibe. GaGa não seria estúpida de lançar esta como single agora. É uma PUTA música. Sem referências às cantoras presentes. Ela só vai lançar quando Madonna divulgar o primeiro single do novo disco. A verdadeira rixa do mundo pop vai começar em breve. Comprem seus ingressos para ver a RAINHA e a ASPIRANTE A RAINHA.

Voltando ao assunto que deveria ser o foco do post, GaGa disse à MTV sobre o amor que sente por Marry The Night.

“Eu escrevi muitas músicas nesse álbum sobre New York City, mas uma em particular ‘Marry The Night’, essa música é sobre meu esposo, New York”.

Sobre a música e o processo de criação, ela disse:

E ouvi esses sinos de igreja. É dessa música épica. É simplesmente tão grande. E eu comecei a chorar. Ele disse: ‘O que há de errado? E eu disse: ‘Eu não posso acreditar que você me ouviu tão intensamente’”.

“É como Whitney, mas imagine se Bruce Springsteen tivesse um bebê com Whitney Houston – foi como se tivesse acontecido. E foi isso! Fizemos um bebê. Finalmente. Ao final da fornicação que foi miseravelmente longa e tediosa, Fernando e eu finalmente concebemos”.

Produzida por Fernando Garibay, produtor da maioria das faixas do disco, a música promete estourar no cenário pop. Sobre a colaboração dela com Garibay:

Você sabe, temos trabalhado juntos durante anos, então estou tão animada. ‘Eu sinto como se eu e você ainda tivéssemos que ter o nosso grande sucesso juntos. Eu ficava dizendo pra ele: ‘Eu não quero fazer nada que eu fiz antes. Eu não quero soar como qualquer coisa que eu fiz antes’.

Confira abaixo o vídeo onde ela fala sobre Marry The Night:

Lady Gaga fala sobre o 5º single de trabalho, “Marry The Night”

Entrevista publicada no site “Lady GaGa Brasil

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

maio 2017
S T Q Q S S D
« dez    
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  

Latest Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.