Kramer vs Kramer

Não se pode usar muitas palavras pra descrever um filme como este. A magia se quebra. Juro que tentarei ser o mais breve possível. uykne2LCkVuD5NEBzicCmCHFqBa

Kramer vs Kramer é o vencedor de 5 Oscars baseado no livro homônimo de Avery Corman, lançado em 1979. Estrelado por Dustin Hoffman e Meryl Streep, ambos vencedores do Oscar de Melhor Ator e Melhor Atriz Coadjuvante, tem a direção e o roteiro de Robert Benton (cujas categorias também foram premiadas com Oscar: Melhor Direção e Melhor Roteiro Adaptado) e, lógico, Melhor Filme.

Apesar de focar mais no drama e no cotidiano de uma família devastada pela separação de um casal, o filme mostra de uma maneira sutil a mulher que anseia pela indepedência financeira e pela vontade de desempenhar um papel tão importante quanto o do marido.

Ted (Hoffman) ama muito sua família, a mulher Joanna (Streep) e o filho Billy (Justin Henry). Ele passa grande parte do tempo em seu trabalho e faz o papel de marido e pai dedicado; ela se sente sufocada, pressionada e acha que o mundo tem mais a oferecer do que ficar sentada no chão do apartamento o dia todo brincando com o filho.

90c7203e-7fa7-4b45-abb7-3b78af9ddbc6

kramervskramer1Numa noite ao chegar em casa, Ted, com o intuito de dar as boas novas sobre o trabalho à mulher, é abalado pela súbita notícia de que ela vai abandoná-lo. Tenta impedi-la, mas em vão. Assim, sem respostas, ele é incumbido à tarefa de criar o filho sozinho, com todas as dificuldades naturais de um pai de primeira viagem.

15 meses depois do divórcio, Joanna volta à tona, dizendo que quer o filho de volta e se mostra disposta a recorrer a justiça para ter a custódia. Nota-se claramente a insegurança da personagem que Meryl interpreta divinamente: ela se mostra serena e humana (apesar de querer a custódia do filho do fucking nada, sem levar em conta a dificuldade do marido de criá-lo sozinho).  Depois de ter se adaptado ao papel de pai, não é nada fácil ceder.

kramer4

kramer-by-hundlanddotorg

Como se não bastasse, tudo se torna ainda mais difícil para Ted quando a vida pessoal se mistura com a profissional, acarretando numa demissão repentina. Como vencer uma custódia sem emprego fixo? Como se mostrar apto para criar um filho, desempregado? No final de ano, natal, Ted se mostra determinado em arrumar um emprego em 24 horas. E consegue depois de muita insistência, mesmo ganhando bem menos que no trabalho anterior.

O clímax se dá mesmo na cena da audiência pela custódia de Billy. Enquanto ambos os advogados se alfinetavam em prol dos clientes, o casal se lançava olhares solidários. Ted ainda defendeu Joanna. Diz ao advogado dele que não precisava ter pegado tão pesado com ela. Joanna retribui com gentileza. Ainda que insegura e incapaz de criar o filho, Joanna toma uma decisão sensata que, ninguém que não leu o livro, não espera.

k vs kkramer-vs-kramer-7

Destaque para a performance do advogado de Ted, Shaunessy (Howard Duff), que não mede as palavras com Joanna, visivelmente abalada com a situação. Ao dizer que pretendia ficar em Nova York permanentemente, o advogado fez várias perguntas inserindo no final de cada uma delas o termo permanentemente: quantos namorados/amantes você teve… permanentemente?, mais de três, menos de trinta e três… permanentemente?, etc. “Engraçado você usar o termo “permanentemente” quando não consegue manter um relacionamento, não é?”

Pra terminar, Kramer vs Kramer é intenso e inteligente. O filme foi filmado no final dos anos 70, numa época de transformação da sociedade americana no que dizia respeito a alteração de papéis na família: o desejo da mulher de ser tão independente quanto o marido. Hoje seria considerado um filme a la Sessão da Tarde. Mas é muito mais do que isso. Muito mais. 27050_kramer-protiv-kramera_or_kramer-vs-kramer_1600x1200_(www.GdeFon

kramer_vs_kramer

kramervskramer5

kramervskramer4

MV5BMTk0NDQxMjYyN15BMl5BanBnXkFtZTcwMzI3MDI0Nw@@._V1

11295778_gal

Anúncios

Sobre Felippe Alves

Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

Uma resposta para “Kramer vs Kramer

  1. Adriana

    Amo esse filme,principalmente a cena q eles estão fazendo torrada francesa no final do filme.Choro todas as vezes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

abril 2012
S T Q Q S S D
« mar   jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  

Latest Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: