O Homem e sua Dualidade

Tentar compreender a mente humana e o que se passa nela nesta altura do campeonato é um perigo. Um perigo sem volta.

alucinaçõesAgora, mais do que nunca, devido às atuais circunstâncias, eu tenho plena certeza de que o homem é um ser dual. Sua dualidade é tamanha, que nem o próprio imagina o quão complicada é a sua persona. O indivíduo nunca pensa, age ou defende completamente uma causa. É um constante duelo interno de egos. O bem e o mal andam lado a lado. Uma guerra onde o vencedor não sai na hora. Ambos vencem inúmeras batalhas, mas o resultado final da guerra pode durar meses ou até mesmo anos.

Sendo o homem, ser (na maioria das vezes) racional, exposto ao seus medos, ele não consegue decidir se dá continuidade ao ato da sobrevivência nesta intensa selva vulgarmente conhecida de Planeta Terra. Parte do homem quer continuar, ser forte. E a culpa desse otimismo repentino? Os momentos de felicidade, por mais breves que sejam. A outra parte anseia, do fundo da alma, encerrar por aqui.

O homem quer viver e, acima de tudo, tentar entender o que sente. Tentar superar seus medos e resolver seus dilemas, mas não se sente apto para tal. O medo de lidar com a verdade absoluta dos fatos pode levá-lo a um colapso: alucinações. Já foi discutido que ninguém, em nenhuma hipótese, defende completamente uma causa. Em relação às alucinações: relativo. Claro que uma pessoa instável emocionalmente tem maior propensão para os mais variados tipos de pesadelos de olhos abertos.

Nem um indivíduo mais seguro de si está imune a essas alucinações. Nada impede. Ninguém, absolutamente ninguém, está imune a estes pesadelos de olhos abertos. A complexidade dúbia do ser humano jamais deve ser questionada. Seja bem vindo à sua própria batalha psicológica. Você pode demorar a vida inteira pra descobrir o vencedor final desta épica guerra.

Anúncios

Sobre Felippe Alves

Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

4 Respostas para “O Homem e sua Dualidade

  1. A dualidade é tão patente, é um símbolo maçônico, o piso das lojas, representada pelos quadrados quadriculados em seu piso; por êsse motivo ela é desvalorizada e pisoteada, mas não esquecida. Acredito que já era do conhecimento nos tempos e templos do Rei Salomão, o lúbrico.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

fevereiro 2012
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Latest Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: