“Give Me All Your Love”: resenha do novo single de Madonna + Superbowl

Prelúdio

O texto a seguir é composto de FATOS (sim, tão certo quanto 1 + 1 são 2) e, principalmente, de opiniões. Posso soar como um fã cego da Madonna. Um fã cego de amores de velha data. Se achar que eu estou falando como um fã cego, sinto muito. É a verdade. A carreira dela não deixa mentir. Eu poderia detestar a Madonna com todas as forças, mas minhas palavras continuariam sendo estas. Abraços, passar bem.

Lançamento do clipe de GIVE ME ALL YOUR LUVIN’

O primeiro single do MDNA, Give Me All Your Luvin’, finalmente foi lançado. No dia 2 de fevereiro, saiu 1 minuto do vídeo e no dia 3 saiu o clipe completo, como previsto.

Certo de que teve gente que odiou. Pra valer. Uma das maiores proezas de Madonna é ser igualmente amada e odiada ao mesmo tempo. Amada pelos seus feitos e tabus quebrados e odiada por quem tem inveja de seu sucesso, seu impacto na mídia e, acima de tudo, da força que seu nome tem. Passem os anos que passar. Uma faceta dela incomoda muita gente. As mil e uma facetas incomodam, incomodam, incomodam, incomodam – OH OK PAREI – muito ma-ais.

O lançamento do satírico clipe trouxe outro recorde pra Madonna. Depois de 24 horas do início da pré-venda do disco no iTunes, MDNA alcançou o 1º lugar em 50 países! CINQUENTA países. Period. A coletânea CELEBRATION pegou carona no sucesso do disco e é Top 10 em vendas em  41 países. O single GMAYL não atingiu a mesma marca, mas já é number one em 15 países no iTunes. O clipe já atingiu mais de 3 milhões de visitas no youtube. Poder define.

Sobre o clipe: a produção é fantástica: desde o cenário aos figurinos, edição e fotografia. As ironias e as referências às cantoras pop atuais (vulgo copycats), tanto na letra quanto no visual do vídeo, tem muito senso de humor. Madonna satirizou as cantoras pop atuais pegando um pouco dos elementos de cada uma delas e mostrar que a essência do pop (de maneira geral) é sempre será ela: MADONNA. Ponto. No começo do clipe, ela carrega um carrinho de bebê, que indica que ela é a mãe de todas as wannabes. O penteado, a la anos 70, só a deixou ainda mais linda. O look de preto e o crucifixo no pescoço, elemento presente durante o ano de 1983, o First Album, também só colaborou pro conceito todo. Vou dizer porquê. Ela não teria “plagiado” apenas as cantoras, mas principalmente ela mesma. Alguém aqui lembrou de reinvenção?

givemeall2-660x352

madonna_luvin1

img-363659-madonna-lanca-o-clipe-give-me-all-your-luvin-com-nicki-minaj

Screen shot 2012-02-03 at 12.44

gmayl

gmayl 3

Por falar em plágio, não sabia se ria ou chorava com a opinião das pessoas sobre o clipe. Muitos chegaram a afirmar que Madonna copiou todas as cantoras na cara dura e que perdeu sua essência. “Ai, uma mulher de 54 anos nas costas e se dizer famosa, jogando dessa maneira na cara dos outros”. “Cadê o amadurecimento musical?” Amadurecimento musical de cool é rowland. Existem momentos reflexivos e de diversão em determinada carreira. Essa cagação de regra de “ai, como tá velha, já deveria saber a hora de pendurar as chuteiras” e etc é tudo papo de gente preconceituosa. Já dizia aquela velha comunidade do orkut: “O problema em ser irônico é que quando não entendem a piada, o idiota é você”. Criticam porque não entenderam o verdadeiro conceito do clipe e da música em si. Tenha pena. Porque eu e a torcida do Flamengo temos.

Chegaram a falar que ela plagiou a Kylie Minogue no clipe de All The Lovers, naquela cena onde a Kylie é colocada no pedestal em cima de muitas pessoas… Aquela cena foi inspirada do clipe de Material Girl, de 1984, que Madonna se inspirou em Marilyn Monroe no filme “Os Homens Preferem as Loiras”. Quem quiser acreditar, bem. Quem não, look it up on Google. Inspirações sempre existiram. Sempre bebem da mesma fonte. Qual a novidade? Madonna não inventou a roda, sabemos. Acontece que pessoas são venenosas e a inveja come solta. Não perdem a chance de criticar. Ainda mais quem não entende de nada do que está acontecendo. Quando vê, o nome já caiu em boca de Matilde há séculos.

Como foi dito lá em cima, o sucesso incomoda. Os fãs de Lady Gaga deram vários dislikes no vídeo de GMAYL no youtube, só pra causar. Comentários hediondos e invejosos tomaram conta da tarde de sexta-feira 03, dia do lançamento do clipe. Gaga é incrível, mas os fãs dela acham que o mundo gira em torno do umbigo monster dela e não é assim. Falta semancol pra todos eles.

Ambas as cantoras estão cansadas com as comparações. Que cantora pop não se inspira em Madonna atualmente? No início da carreira de Lady Gaga, Madonna a elogiava e dizia que via muito dela na nova cantora (novidade, cadê-la?). De uma maneira positiva, claro. Mas foi passando o tempo, todo mundo perguntava pra Madonna se ela se sentia ameaçada com o sucesso de Gaga. Às vezes focavam mais nas perguntas sobre Gaga do que nas da carreira dela. Então, ela explodiu: “Lady WHO?”. Aquilo foi só o começo.

Numa entrevista de TV norte-americana, a repórter falou sobre a semelhança rítmica de Born This Way com o sucesso Express Yourself e perguntou o que Madonna achava. Ela respondeu: “Redutiva”. Em outras palavras: uma versão simplificada de Express Yourself. A forma que Lady Gaga defende com unhas e dentes a causa gay também é um fator em comum com a carreira da Madonna. O que antes eram elogios, agora não passam de farpas. E a culpada é a imprensa. Por alimentar tanto essas comparações.

Em suma: GMAYL sambou e é só uma introdução da bem sucedida era MDNA. Com ou sem sucessos nos charts, ela ainda rouba os holofotes. Ela não precisa provar mais nada pra ninguém. Seu nome já está cravejado em swarovski no legado da música *lixa LEVEL HARD*

Sobre o Superbowl

Hoje teve o Superbowl. Mas quem ligou para o jogo entre os New England Patriots e o New York Giants. Só se importaram com uma GIANT em especial. People were ready to give all their luvin’ and took a bow to que Queen. The night was young and the show was coming! Horas de ensaio e pouquíssimo tempo para montar o palco. O nervosismo de Madonna era certo. Ela nunca havia se apresentado num evento como o Superbowl. Quando se trata da própria turnê é uma coisa. Mas um evento corrido como este, a tensão é certa.

Quanto ao show, que meu tempo na lan house do tédio está acabando: Madonna usou como tema para o pocket show o tema GLADIADORES. O figurino lembrou muito a turnê LES FOLIES da Kylie Minogue. Kylie usou o tema Grécia antiga e Mitologia Grega na turnê. Madonna só usou o tema Gladiadores mesmo. Ela abriu o show com Vogue. Performance de tirar o chapéu. Sem falar nas incríveis projeções holográficas das grandes estrelas de cinema citadas na música. Em Music, a dupla LMFAO se juntou à Madonna num medley com o hit deles PARTY ROCK ANTHEM. Depois um instrumental com “trocentos” tambores sendo tocados por soldados ingleses com um mini medley de Open Your Heart com Express Yourself. Lindo. Nicki Minaj e M.I.A se juntaram com Madge, junto com “trocentas” cheerleaders para o número de GMAYL. O playback comeu solto. Assim como em Music. Mas pra compensar e fechar com chave de ouro, Madonna se juntou ao Cee Lo Green e cantou, AO VIVO, Like A Prayer. E foi engolida pelo palco, como numa cena de exorcismo. Depois apareceu um conjunto de luzes que formaram a seguinte frase: WORLD PEACE. Miss Simpatia feelings MOR, né?

O mundo parou pra ver Madonna arrasar no Superbowl. Confira abaixo as fotos do evento.

madonna superbowl 2012 (2)

madonna superbowl 2012 (10)

madonna superbowl 2012 (1)

madonna superbowl 2012 (8)

madonna superbowl 2012 (5)

madonna superbowl 2012 (7)

madonna superbowl 2012 (6)

madonna superbowl 2012 (4)

Anúncios

Sobre Felippe Alves

Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

10 Respostas para ““Give Me All Your Love”: resenha do novo single de Madonna + Superbowl

  1. Felipe

    Hahaha pqp eu tô chorando de rir com seus bordões e ironias, é mto engraçado. Sobrenome: clichê.

  2. Felipe

    Mto bom, foi tudo aquilo que discutimos incansavelmente a semana inteira no FB, no Gtalk, por e-mail, comentando notícias, expectativas, etc… Acho que já falamos tudo, nossa opinião sobre ela é a mesma e a resenha que vc fez ficou ótima!

    2012 só vai dar Madonna, podem escrever!

    PS: Eu não sabia quais eram os times que estavam jogando no Super Bowl HAHAHAHAHA

    PS2: Cadê o botão de “Recomendar” do Facebook no seu blog? Favor ~providenciarlo~ para que eu possa recomendar isso!

  3. Arisson

    Acabas de entrar para o rol seleto dos blogs que eu sigo. Excelente resenha!

  4. Acho que nem precisa perguntar se sambou ou não. Madonna não precisa sambar, aliás, ela não precisa fazer nada para convencer os haters que ela é a rainha do pop. O mundo sabe disso! Assim como sabe que Michael sempre será o rei do pop e Britney Spears ❤ a princesa! Muitas outras são divas, cantam bem e/ou dançam bem e causam, mas por mais que tentem, a realeza é formado por esses três, gostem ou não.
    A apresentação da Madonna foi demais, mesmo com a cambaleada e o playback (eu não tenho nada contra, kkk no caso do pop). Foi incrível do começo ao fim e foi uma mega produção tão grande quanto ela é! Qaunto ao clipe só posso dizer que curti muito e que ela está linda demais. A segunda foto desse post é uma das minhas preferidas. Está incrível! Parabéns pelo texto! Muito bom mesmo!

    • Sim, exatamente. Eles podem ter a beleza e o talento que for, mas não tem conjunto da obra que tem Madonna ou MJ, certo? MJ também fazia playback a lot, mas a voz dele estava sempre impecável. E ele cantou ao vivasso inúmeras vezes, ou seja, precisava provar o que, não é mesmo? Mad cantou playback em duas músicas apenas: Music e o novo single, Give me all your luvin. Só o fato dela ter arrebentado em Like A Prayer ao vivo já valeu a performance inteira. Assim como Vogue que foi ao vivo, e lindo, é claro. O posto de rainha será dela até depois da morte. Assim como MJ. Obrigado por ler, David. Bom tê-lo sempre a bordo hehers \o/

  5. Magno Mendes

    Se você não fosse fã desse conturbado mundo onde habitam os loucos por Magde,diria que seria o melhor critico que já vi escrever uma resenha tao apurada sobre esse momento da carreira de Madonna.
    Sei que eh difícil escrever sem deixar transparecer ódio ou amor,dois dos únicos sentimentos pertinentes a ela,mas o reconhecimento por sua tragetoria,sua influencia no mundo pop,nas novas divas,na moda e ate na quebra e abertura de discussões em diversos tabus dessa sociedade,Madonna realmente eh o pilar desse mundo onde somente ela consegue se reinventar,sempre ! E eh nítido a ironia em seu novo single GMAYL.Espero ansioso agora o lançamento do álbum e como fã devidamente obediente esperarei ate chegar as lojas e não baixar nada na net. Afinal ela pediu isso. Parabéns pela sinceridade,honestidade e franqueza. Quanto ao playback …e dai? Elton John mesmo com playback faria a mesma coisa ? Duvido ! Se não faz melhor não critique !Fellipe você ganhou meu respeito .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

fevereiro 2012
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
272829  

Latest Tweets

Erro: Assegure-se de que a conta Twitter é pública.

%d blogueiros gostam disto: