Aulas de direção… Hein?

O ano de 2009 realmente começou a mostrar seu poder no final de janeiro. Pra ser mais específico dia 27. No início de janeiro, comecei minhas aulas de CFC. Parte teórica: passei com êxito, até aí tudo bem. Fiz a prova oficial no Detran, sem saber quantas acertei, soube que fui aprovado. Logo na semana seguinte, dia 27, eu comecei as aulas práticas. Pra ser sincero, antes de tudo: nunca tive febre pra aprender a dirigir. Sempre vi minhas primas aprendendo cedo, meu tio ensinando e tal. Achava super interessante, mas nunca me imaginei dirigindo até então. Chegaram os 18 anos e a responsabilidade, acima de tudo, a necessidade de dirigir. Meu pai sempre disse que essa é a hora perfeita para aprender. Até então tudo parecia normal. A tensão e o nervosismo mostraram quem manda. Mesmo sabendo de cor o que fazer, qual procedimento tomar, tudo dava errado. A prática. O curioso é que sempre no final de cada aula, eu me destacava. Conseguia guiar bem o carro. Assim durante todos os dias, começava dando trancos e deixando o carro morrer. Na semana seguinte, não foi diferente. Na hora de aprender baliza, no início não entendi bem. Tudo foi explicado de novo… consegui fazer a baliza. Justo no final da aula, sendo que praticamente a aula toda foi um borrão. O final das aulas está próximo e eu sinto que precisarei de mais aulas. Quero chegar no Detran no dia do exame final confiante, sem fazer nada errado. Um passo em falso e pronto. Vou me estressar! Nem que eu pague mais aulas, mas vou fazer jus ao que está sendo pago. É difícil? É. Ninguém aqui pega o carro e sai dirigindo dando tchauzinho feliz da vida. Baliza então, é complicado. Mas, é uma necessidade. Não queria que fosse, mas é. Então, seguir em frente e passar esse obstáculo. Se várias pessoas menos capacitadas que eu dirigem, por que eu, logo eu, não posso dirigir? Ahn, dirigir é como andar de bicicleta – disse o meu pai – Será mesmo? Tudo chegou muito rápido. O que me resta agora é “frear” a insegurança, o medo e a intolerância e “achar o ponto”.
Anúncios

Sobre Felippe Alves

Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

fevereiro 2009
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
232425262728  

Latest Tweets

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: