Finais inesperados – pt 2. A Boina Rubra

Once upon a time…

Ops, trocar de blog não dá. O All About Daydreaming está bem abandonado desde o show do Paul, mas enfim…

A história aqui é em português mesmo. Alguém aí se lembra da seção Finais Inesperados, onde este blogueiro que vos fala mudava completamente o destino dos personagens, acabando de vez com o "feliz pra sempre". Eu estava trabalhando num final inesperado pra Branca de Neve, vejam vocês. Quando a história estava na metade, o Live Writer teve um pane e perdeu os rascunhos. Todos. E este texto não estava salvo em outro lugar, logo… Mas enfim, eu trabalharei nesta no futuro, podem esperar. Hoje eu resolvi dar um final inesperado à uma famosa personagem, mas como o nome dela é um tanto batido, resolvi nomeá-la nesta história como…

 

A Boina Rubra

 

A vida de Linda nem sempre foi fácil. Como sempre foi vista com uma boina vermelha, as pessoas nunca a chamavam pelo nome e sim de "Boina Rubra". Ela detestava o apelido, mas não tinha jeito. Quanto mais reclamasse, pior ficava. Apenas com cinco anos de idade, foi abandonada pela mãe, que foi pra Londres com um velho rico. Logo depois, ela foi morar com a avó. Acontece que sua avó não era uma avó convencional que assava biscoitos e coisas do gênero. Dona Maria de Lurdes, que oficialmente mudou o seu nome pra Malu, tornou-se frequentadora assídua de baladas depois que seu marido faleceu de envenen… digo digo, de um enfarto fulminante. Ela percebeu que não adiantava de nada se lamentar pelo marido derramado (no sofá) e foi curtir a velhice da melhor forma possível. Ao completar 15 anos, Linda saiu da casa da avó e voltou para a casa de seus pais, pois queria privacidade. Ainda mais nessa idade. Ela visitava (ou ligava para) sua avó uma vez por semana para ver se precisava de alguma coisa, como toda boa neta consciente de seus deveres deve agir. Mas com a saúde invejável da Dona Malu (dona é o cacete, mano!) raramente precisava ir lá.

Numa agradável manhã de quinta-feira, decidiu visitar a avó para levar uma cesta com guloseimas para ela. Como Linda morava na Zona Leste e a avó na Zona Sul, ela precisava pegar o trem – isso quando não estava cheio, pois ela se recusava a se espremer até a morte com a ralé fedida num pequeno espaço. "Quem disse que dois corpos não ocupam o mesmo lugar no espaço?", dizia ela. "Newton só podia estar bêbado quando registrou essa teoria. Ele deveria ter um carro, aposto". Ao sair do trem, ela se esbarrou com um antigo amigo da escola meio louco da cabeça. Norberto tinha os gostos mais inusitados possíveis. Nunca foi muito de namorar, mas na puberdade desenvolveu um gosto sério por senhoras de idade. Sua Geriofilia não passava despercebida de jeito nenhum. Assim que viu Linda com a cesta na mão, parou subitamente e ficou olhando fixamente para ela. Logo ela falou:

- Argh, o que você quer? Nem vem com essa cara! Essa cesta é pra minha vó, digo digo… pra Malu. Desde que ela assinou seu contrato de ‘teenage forever’, eu não tenho mais avó e sim uma amiga piriguetchy de escola.

Ele logo respondeu:

- Como se eu quisesse essa cesta ridícula cheia de firulas. Eu quero a futura dona dessa cesta. E aí, como ela está?

- Ai, você não desistiu de paquerar minha avó. Pode esquecê-la. Ela não quer nada com você. Ela quer curtir a vida independente, indo em baladas e bebendo tequila – rebateu Linda.

Norberto se fingiu de desinteressado e disse:

- Tanto faz, eu nem queria aquela velha mesmo. Enfim, tenho que seguir meu rumo agora. Tenho certos “atalhos” pra pegar na vida, sabe como é. Vida dura, vida difícil, vida que martiriza, é. Até logo, Boina Rubra.

- Ora cale-se. Você sabe que meu nome é Linda.

Boina Rubra (ei, você também tá querendo levar um tabefe?) seguiu seu caminho para a casa de Malu com sua cesta. Com uma pulga atrás da orelha, suspeitou que Norberto estivesse indo para a casa de sua vó por um famoso “atalho”. Inconscientemente, ele havia dado uma mensagem subliminar a ela, uma dica de que estava indo paquerar a indefesa senh… digo, Malu. Linda que não era tonta nem nada, correu por outro atalho (sim, ela tinha uma carta na manga) e chegou primeiro à casa da sua avó.

Tocou a campainha e ninguém veio atender. “Será que Norberto chegou na frente?”, pensou ela. Alguns minutos depois, a descolada Malu aparece de roupão na porta toda produzida no make up pronta pra arrasar na night. PS.: Ainda era 3 da tarde.

- Ei, Malu. Como anda essa força aí? Então… eu vim aqui pra te avisar de uma coisa. Aquela banda que você adora, como é mesmo o nome… TILT AWAY, isso… está aqui na cidade fazendo um show surpresa na Praça da Desilusão. Corre lá!

- Ai, menina. Nem estou pronta ainda.

- Não importa, você não pode perder esta chance. Agora sai daqui – disse empurrando a avó porta a fora.

Linda se deitou na cama pra dar a impressão errada a Norberto. Exatamente um minuto depois, Norberto chegou à porta e disse:

- E aí, coroa! Vamos dar um rolê hoje à noite?

Ninguém respondeu. Linda fingiu estar dormindo e disse com voz de sono:

- Quem é?
- Norberto.
- Ah, pode entrar, meu filho.

Rapidamente Linda pulou da cama, deixando Norberto branco de susto.

- Ei, o que você tá fazendo aqui?

- Tô protegendo a minha avó de você. Você acha que eu não sei o que você vê naquele computador? Fique com seus sites geriátricos e nem pense em colocar suas patas taradas em cima da minha avó indefesa.

- Indefesa? Você se drogou? Ela tá louca pra retomar o tempo perdido, só você que não percebe.

- Ok, se você quiser pegar caxumba, é só falar.

- O que?

- Isso mesmo que você ouviu. Caxumba. Minha vó não está bem e eu sugiro que você a procure outro dia.

- Droga. Eu volto outro dia.

Nisso, ele saiu andando cabisbaixo. Linda finalmente conseguiu afastá-lo de Malu. Alguns minutos depois, chega a avó com cara de dúvida.

- Ué, não tinha show nenhum. Onde você ouviu falar?

Linda respondeu:

- Na verdade, não tinha show nenhum. Eu fiz isso pra despistar o Norberto, aquele meu amigo geriófilo. Ele tava querendo te perseguir a todo custo, mas eu não permiti que aquele safado encostasse em você.

A avó olhou com indignação:

- O que?

- Que foi? Eu te protegi daquele maluco.

- Estou há meses tentando sair com aquele seu amigo e você  o impede de chegar até aqui? Isso não vai ficar assim. Vou te mandar pro colégio interno pra você pensar melhor no que fez.

E foi assim. Malu a matriculou num reformatório e Linda não sairia do colégio interno por tão cedo. Até os 21 anos, teria que pagar por ter tentado “salvar” a vida de sua avó. No fim, Norberto teve um encontro com Malu. Ambos se apaixonaram perdidamente um pelo outro e se casaram numa capela escondida em Campos do Jordão. Quanto a Linda… bem, não se sabe se ela saiu do colégio interno ou não.

About these ads

Sobre Felippe Alves

Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Felippe Alves


Jornalista, 20 e poucos anos, amante assíduo da arte e da música. Dono do próprio blog. Sem sucesso pra trabalhar na área. Tenho células suicidas (elas não me suportam e colocam substitutas no lugar). Não sei o que é real ou o que é fantasioso. E definitivamente não sei lidar com MUITAS coisas.

What we´re gonna do right here is go back

janeiro 2011
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Latest Tweets

  • Medo de somar todas elas e constatar que já teria uma casa própria, além de três casas de aluguel e um jet-ski. 1 day ago
  • Até hoje mantenho arquivadas notas fiscais de todas as minhas compras (de 2007 até hoje) 1 day ago
  • Just posted a photo instagram.com/p/uwSpu2qr7V/ 1 day ago
  • Receber este presente justamente no Dia do Livro? Lady Murphy, não foi desta vez! instagram.com/p/uv733Fqr1I/ 1 day ago
  • Não. Em todos esses anos de indústria vital eu AINDA NÃO CONSIGO escrever meus pensamentos em apenas 140 caracteres. 1 day ago
  • (+) tornando, assim, minha autoconfiança cada vez mais forte. Criei um monstro. 1 day ago
  • Noutro sonho bizarro eu, geralmente visto como tímido, me aproveito da timidez e do medo alheios e me alimento deles (+) 1 day ago
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: